the outsider

The Outsider Ep. 9 – Review

The Outsider chega ao seu penúltimo episódio e compensa a falta de acontecimentos na narrativa principal com a melhor montagem da série, além da cena mais tensa que foi entregue até então. Porém o roteiro sofre com uma grave facilitação narrativa para poder chegar no ponto que deseja.

Trata-se de uma construção inteligente desde a cena de abertura, brincando com a questão temporal, entrelaçando dois momentos, mas nos fazendo acreditar que tudo acontece ao mesmo tempo.

Apesar de a paleta amarelada que acompanha os dois meninos (diferente do acinzentado do restante da série) já anunciar que aquilo acontece no passado, a forma como a narrativa do episódio se desenvolve nos confunde e nos prende a ideia de que aqueles meninos são as próximas presas fáceis do El Cuco.

Mas tudo isso só funciona graças a boa montagem e à trilha sonora, que anuncia um perigo que na verdade era muito diferente do que a gente pensava. O alívio vem ao mesmo tempo de descobrirmos que todas aquelas pessoas não saíram com vida do local. É quase como se o nosso grande medo fosse apenas o monstro e não a vida daqueles personagens que acabamos de conhecer.

Entretanto, se o desenvolvimento dessa narrativa intercalada funciona, o mesmo não pode ser dito do momento final do episódio. Para que a série possa mandar todo mundo para a caverna e tenha El Cuco em posição de vantagem, ela nos obriga a aceitar uma atitude absurda do irmão do Claude.

É o típico caso do roteiro que introduz uma situação forçada para poder chegar do ponto A ao B da forma que deseja. Só que aqui, isso incomoda e tira o impacto da cena final.

Share

Tenho 23 anos, sou jornalista formado, trabalho com textos para internet há mais de dois anos e escrevo e gravo críticas de cinema desde o final de 2017, quando criei o canal no YouTube "16mm".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *