Watchmen

Watchmen não terá continuação

Após o sucesso da primeira temporada de Watchmen, era esperado que a série ganhasse um segundo ano. Já que filmes e séries que ficam populares geralmente acabam por ter continuações, muitas vezes por pressão do estúdio, que visa sempre construir franquias lucrativas e séries de várias temporadas. Porém, o criador Damon Lindelof surpreendeu todo mundo ao confirmar que essa série não continuará e, portanto, funcionará como uma minissérie.

Esse é o tipo de escolha que dificilmente aconteceria em outra produtora ou distribuidora que não fosse a HBO. A empresa é a que mais aposta em minisséries há muito tempo. Algumas das melhores produções do catálogo são desse formato, como Band of Brothers, True Detective, Chernobyl, entre outros.

Mas Watchmen pode continuar…

Entretanto, Lindelof não excluiu a possibilidade de outras séries que se passem no mesmo universo, mas que contem histórias diferentes, com novos protagonistas e possivelmente em outro período do tempo. Dessa forma, até uma série dos Minutemen foi colocada em pauta, já que os personagens são importantes para a criação dos Watchmen, porém, tanto na HQ quanto na série, os personagens nunca ganharam tanta atenção e desenvolvimento.

A ideia é legal por poder abordar novos temas e caminhos relacionados à complexa HQ criada por Alan Moore e Dave Gibbons, nos anos 1980. E abriria um leque de possibilidades sem precisar alterar a história da primeira temporada que está bem contada e finalizada. Estendê-la poderia fazer com que a narrativa perdesse coesão e qualidade.

Vale lembrar que Lindelof é muito criticado pelo final de Lost, em que ele criou uma história inicial que agradou todo mundo, envolta em mistérios, mas se perdeu ao não saber fechar aquilo que havia sido estabelecido. O que reforça a importância de uma história coesa para Watchmen, independente do número de temporadas.

E, é muito comum minisséries terem mais temporadas, mas sem alterar a inicial. O já citado True Detective, da própria HBO, é um bom exemplo disso. A segunda e a terceira temporada jamais atingiram a qualidade a primeira, porém não há problema algum nisso. Pois elas não interferem no primeiro ano. Outra que se destaca atualmente neste aspecto é Fargo, minissérie da FX, que já conta com três temporadas (a quarta chega este ano). Apesar de se passarem no mesmo universo e conterem um ou outro personagem semelhante, as temporadas funcionam de forma independente.

Share

Tenho 23 anos, sou jornalista formado, trabalho com textos para internet há mais de dois anos e escrevo e gravo críticas de cinema desde o final de 2017, quando criei o canal no YouTube "16mm".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *